Dificil não é lutar por aquilo que se quer,e sim desistir daquilo que se mais ama…

  
Direta, impulsiva, retraída, introvertida, antissocial, sem sentimentos, ou apenas fria. Eu posso ser muitas coisas quando quero, mas o fato de ser uma garota fria é involuntário. 

Passei por muitas situações em minha vida que me fizeram ser assim, e ser fria se tornou uma forma de autoproteção que é ativada toda vez que sinto meus sentimentos e emoções em perigo. 

Penso que ninguém poderá quebrar esse gelo em meu coração, por muitas vezes não quis ser assim, adoraria ser aquela garota doce, de coração mole que se joga em uma paixão sem pensar duas vezes, mas quando penso em minhas cicatrizes e no sofrimento em que passei, o gelo aparece e então tudo em mim fica frio. 

  
As pessoas ao meu redor não entendem o porquê de não acreditar no amor, mas não é que não acredite nele … Só não acho que virá em um cavalo branco e tudo será perfeito. 

No fundo acho que só queria alguém que lutasse por mim, não precisa ser perfeito, só precisa ser intenso o suficiente para quebrar toda essa frieza de uma garota que desacreditou  nas pessoas e no amor que elas poderiam sentir pelas outras. 

Minha mãe sempre me dar o exemplo do amor dela com meu pai, e sempre rebato que é diferente, que poucos podem ter esse tipo de amor, aquele em que a pessoa esteja disposta em só enxergar a outra e viver para sempre ao lado dela. Admito que subestimo os homens e o amor que sentem, admito que muitas vezes brinco com isso. 

Mas a verdade é que se prático a lei de não me apegar a alguém, é por medo, quero resguardar-me de um sofrimento que acredito ser pior que um tiro no peito. Eu sempre fui aquele tipo de garota sincera, que sempre adorou ficar solteira e curtir a vida sem preocupações, mas sei que haverá um futuro que estarei cansada de ficar sozinha e temo que seja tarde demais, temo que não acharei “ele”. 

Coloquei uma armadura no meu coração, e nunca ninguém conseguiu quebra-lá, e se no passado alguém a quebrou, ela cresceu ainda mais forte. 

O que eu fiz? 

Chego em casa e jogo minha mochila de qualquer jeito na cama, me sento nela e coloco minhas mãos no rosto, o que eu fiz? 

  
Tentei pensar por algum momento em uma saída e nada me veio em mente, como consertar esse erro? 

Se pudesse voltar no tempo, talvez me pouparia de uma consciência pesada agora, ou desse sentimento tão doloroso de culpa. Por quê não pensei? Por quê fui tão impulsiva? 

De repente, meus olhos umedeceram, pensei nas consequencias, pensei no que meu erro resultaria para a outra pessoa, sei que desculpas não vão reparar, será que podemos apenas recomeçar? 

Procurei achar algo bom no final disso tudo, não dizem que podemos aprender com os erros? Quem sabe essa frase não sirva para mim?

Mas então tudo parece desmoronar novamente, meu erro é lembrado todos os dias, e isso me assombra a cada vez que me deparo com ele. 

Nenhuma palavra poderá consertar um erro, mas quem sabe poderá amenizar? 

O que eu fiz? Deito em minha cama em meio aos devaneios dos meus erros e adormeço entorpecida por eles. 

 

Love story

Sabe aquelas histórias de amor que a gente ler em livros, em que eles são totalmente opostos, mas de alguma forma se amam incondicionalmente? 

  
Eu queria viver aquele romance de livros, aquele tipo de paixão que vem de forma inesperada, vem totalmente sem avisar. Em que os dois se completam, no qual ele me faz ficar com raiva, e eu o xingo e dou leves tapas que o faz amar ainda mais e gargalhar por me achar tão linda enraivecida. Aquele tipo de romance em que mesmo brigando por besteiras, os dois não conseguem ficar separados, e que mesmo longe eles ocupam os pensamentos de um e do outro. Aquele amor gotoso de sentir, que tal virar a noite jogando vídeo game? Ou assistindo um bom filme no netflix? 

  
Aquele tipo de amor intenso, incrível o suficiente para se tornar inesquecível, em que ele daria tudo por  mim e lutaria, mesmo eu relutando contra esse amor, que não desistisse nenhum segundo, que insistisse em me ter por perto. 

Que me pegasse pelo colo e me segurasse forte como se o mundo fosse acabar, como se não houvesse mais ninguém no universo.

Curtindo aquela noite chuvosa, ou um dia ensolarado de verão, um jogando água no outro, brincando até os dois caír exaustos na areia. 

Eu nunca senti um amor assim, sei que pode parecer um sonho, e talvez esteja super estimando demais, pode ser que até não exista, mas penso que se existisse, gostaria de senti-lo.

Lost 

 
 Por muito tempo me senti perdida, deslocada, sem saber o que fazer… Sentia tudo se esvaindo da minha vida, todos os meus sonhos e objetivos, de nada estavam valendo naquele momento. 
Eu quis fugir de tudo aquilo, de todas as responsabilidade e pressões, mas então fui me perdendo cada vez mais, cada vez mais entrei fundo no labirinto. Entrei de cabeça, com o objetivo de esquecer todos os problemas, todos os sentimento que me aflingiam, como se fosse fácil. 

  
Estava tão perdida no meu mundo, que achei que nunca mais me encontraria, que permaneceria assim por um bom tempo, e de fato foi, um longo tempo, mas então uma pontinha de esperança surgiu, mesmo que pequena, me agarrei a ela como se dependesse da minha vida, e aquela pontinha me fez vê uma saída. 
Então eu corri, corri até sair do labirinto em que me encontrava, senti-me viva novamente, acreditei novamente. As paredes do labirinto já não me cercavam mais, estava começando a me achar em meio ao caos. 
Fugir já não era a solução, porém ficar era… Então eu voltei, voltei para meus problemas, voltei para minhas responsabilidades, porque aquela esperança tinha se instalado dentro de mim, e foi nela que acreditei. Não me via mais perdida, achei algo que me fez mudar e isso valia a pena. 
Precisei me perder e passar pelo labirinto, para finalmente me encontrar… 

Eu e o amor não somos compatíveis, mas eu agradeço poder senti-lo, pois as melhores musicas saem de um coração partido.

Te amar foi a melhor forma de autodestruição.

  
 Eu sei que sou uma garota de muitos amores impossíveis, mas eles não me machucaram como você fez, então por quê não amá-los se me fazem bem? Por quê amar você, se me faz tão mal? Acho que isso é uma das várias faces do amor. 

E ele vem de repente, sem aviso prévio ou com uma placa de ” irei quebrar seu coração”, não dá para saber, e ainda assim insistimos em viver esse sentimento, mesmo nos machucando, mesmo doendo, ele invade nosso corpo e não nos deixa fugir.

Talvez, nem mesmo uma armadura, a mais forte do mundo, poderá vencê-lo, algumas vezes tentei me armar, mas em um certo momento ela se desfez, então qual seria o remédio? 

Dias dos pais

Nada como aproveitar a ocasião e dedicar esse post para uma das pessoas mais importantes das nossas vidas.

Tem tudo pra ser um dia comum, quando ” ele” recebe uma ligação do hospital, chegou a grande hora, nervoso e com frio na barriga, dirige até o hospital…

 É conduzido para o centro cirúrgico, onde ao vê sua mulher deitada naquela cama, prestes a dar a luz, a conforta e lhe dar um beijo na testa. Como num ultimo suspiro, es que vem em tom crescente um choro desesperado,seus olhos quase não conseguem acreditar, ”ele”, ao ver aquela criatura linda e chorosa, a pega nos braços,e é amor a primeira vista, teve a certeza de que podia amar aquele bebê não importando as circunstâncias.

E uma grande história de amor começou…

 O bebê, agora, com 1 ano de idade, é  ajudado por “ele” a dar os primeiros passos, a primeira palavra logo em seguida, reveza com a mulher, acordando no meio da noite, pois o bebê estava chorando, ao cantar uma canção para ela, com aquela voz grossa, porém protetora, a faz adormecer.

3 anos se passam e o bebê ja não é tão bebê assim. Com 5 anos, vem as primeiras perguntas e curiosidades,e adivinhem… a criança recorre a ”ele”.

É ”ele” que dar sua primeira bicicleta e a ensina a andar.

Já com 10 anos, se tornou uma linda criança,”ele”, tendo que busca-la todos os dias na escola, ouve atenciosamente toda sua rotina, de como aquela aula de português era divertida, sobre o lanche que havia deixado pela metade.

Aos 14 anos, ela, ja adolescente, começa suas primeiras indecisões e caprichos, e ”ele”, agora mais do que nunca cheio de preocupações, tenta ajuda-la sempre.

Ja com 16 anos, os primeiros interesses, primeiras paixões …- ela terá  um encontro essa noite- e ”ele” é tomado por um sentimento diferente-ao vê-la vestida com aquela roupa que a deixava mais linda- pela primeira vez teve ciumes daquela menina que cresceu e que irá a um encontro.Tenta dormir, mas só fica tranquilo quando tem a certeza de que ela já estava em casa.

Com 17 anos, ela se forma, é nossa, ela vai para a faculdade,”ele”,muito orgulhoso dela, tira muitas fotos nesse dia tão importante, a beija, sorri muito e pegando no seu lindo rosto com a maior delicadeza do mundo, diz com toda a certeza: 

-Você é, e sempre será minha garotinha, aquela que eu vi crescer e que agora vai começar uma etapa nova na sua vida, me orgulho muito de você, te amo minha menina!- Lágrimas escorrem na sua face, e então,”ele” é tomado por uma enorme felicidade.

”ELE”, nos olhou nascer e nos acompanhou desde sempre, e hoje é o dia dele. Nesse dia tão importante, merece todas as homenagens do mundo, é nosso héroi, nosso conselheiro, nosso ciumento preferido, nosso amor eterno, nosso PAI!

Agradeço a Deus por botar um guia maravilhoso na minha vida,TE AMO PAI! (tenho certeza que vocês pensam igual)

Quando apagam-se as luzes da cidade…

Vem aquelas velhas lembranças, com marcas e momentos, mas nunca arrependimentos.

Me deito na cama, me reviro incontáveis vezes até achar uma posição confortável, onde fico a pensar sobre as coisas da vida, fico sonhando sem ao menos dormir.

A escuridão da noite vem me acolher, e o sentimento de missão cumprida. Por que a noite tem que ser tão sombria?

Vem a tona todos os meus medos, minhas angustias. E quando as luzes finalmente se apagam…

Antigas histórias, primeiro amor, aquela festa … tudo volta, todas as noites.

Até que, adormeço…

No aconchego daquela mesma noite, fria e obscura… adormeço como uma criança cansada de brincar o dia todo.

Sonhei… voltei ao passado

Demora algum tempo e o sol trás sua luz, batendo no meu rosto até me despertar...

É, o sol invadiu meu quarto,e trouxe sua luz … irradiando meus sentimentos, dando força para mais um dia.

Como ele pode curar a escuridão da noite?

Outro e longo dia é anunciado…

Horas e horas, o dia passa sem emoção alguma.

E de repente lá vem ela … trazendo mais uma vez sua escuridão e meus sentimentos, angustias, desespero.

Como é possivel? Em apenas uma noite, tudo volta… sempre volta, a mesma rotina nas infinitas noites.

Até adormecer…

 

Nuvem de tags

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.